Arquivos do Blog

Comunicação Organizacional UnB

Convido a todos a conhecer o Blog http://comorgunb.wordpress.com

Nele vocês vão conhecer um pouco do curso de Comunicação Organizacional da UnB. Esse é o primeiro curso de graduação dessa área no Brasil.

Anúncios

Solenidade de Criação do Curso de Museologia da Universidade de Brasília – Antecedentes

Discurso da Professora Elmira Simeão no lançamento do Curso de Museologia da UnB

Solenidade de Criação do Curso de Museologia da Universidade de Brasília – Antecedentes

Brasília,09 de outubro de 2009

Prof.ª Dra. Elmira Simeão

O Departamento de Ciência da Informação e Documentação da Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciência da Informação e Documentação (CID/FACE) da Universidade de Brasília (UnB) tem a alegria e a honra de participar da criação e implementação de um novo curso de graduação, o Bacharelado em Museologia. Concebido como um curso interdisciplinar, funcionará na nossa sede em período diurno com 30 (trinta) vagas por semestre, 169 créditos, 2.535 horas, em quatro anos de formação. Contará com a colaboração do Departamento de História do Instituto de Humanidades (HIS/IH), Departamento de Antropologia do Instituto de Ciências Sociais (DAN/ICS) e Departamento de Artes Visuais do Instituto de Artes (VIS/IdA). Gostaria nessa oportunidade de destacar alguns ANTECEDENTES importantes, na verdade, memórias da CRIAÇÃO DO CURSO DE MUSEOLOGIA NA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA. Há vinte anos já tivemos neste departamento uma proposta de criar um curso de Museologia. A iniciativa foi da museóloga Lais Scuotto, diretora do Museu Postal e Telegráfico da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, e do Professor Antonio Miranda, professor titular do CID — ambos presentes nesta cerimônia. Em 1988 foi apresentado ao MEC, por meio do Departamento de Ciência da Informação e Documentação – CID, um projeto de criação de um Curso de Especialização em Museologia, formado por professores de várias cidades brasileiras, principalmente do Rio de Janeiro e Belo Horizonte. O projeto foi aprovado no MEC, mas o curso foi cancelado devido à inflação daqueles tempos que reduziu fatalmente o valor dos recursos. Mas essa experiência não foi perdida. Na mesma época, a UNESCO promoveu uma mesa redonda internacional, organizada pela IFLA (International Federation of Library Associations) e convidou o professor Antonio Miranda para apresentar em Londres uma pré-proposta de diretrizes para a Harmonização Curricular dos cursos de Arquivologia, Biblioteconomia e Museologia no âmbito da Ciência da Informação, documento que agora estamos resgatando. Tivemos também uma pesquisa que resultou na dissertação de mestrado de Eliana Manhães Mendes, intitulada “Tendências para a Harmonização de Programas de Ensino de Arquivologia, Biblioteconomia e Museologia no Brasil: um Estudo Delfos”, defendida no nosso Programa e orientada por Miranda em 1992. A metodologia incluiu a consulta a uma ampla amostra de profissionais, pesquisadores e acadêmicos de todo o Brasil atuantes naquele período, visando à criação de uma base epistemológica e à formulação de uma proposta de um tronco comum envolvendo as áreas de Arquivologia, Biblioteconomia, Museologia e Ciência da Informação. No início da década de 1990, o CID chegou a apresentar a proposta preliminar para a criação do curso de graduação em Museologia, em reunião de professores com a Reitoria, mas o grupo foi desestimulado porque não havia, então, condições para a contratação de novos professores. Destacamos que o atual projeto, como foi dito pela prof.ª Celina, foi concebido por professores do CID atendendo a uma solicitação do Departamento de Museus do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (DEMU/IPHAN) do Ministério da Cultura, encaminhada em 2006. O novo curso de graduação da Universidade de Brasília integra agora o Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais – REUNI com a colaboração de outras unidades. Com o resgate dessa memória atestamos a experiência e competência do CID que assume, como sede do novo curso, a condução do processo. Ao lançar o Bacharelado em Museologia da UnB, o Reitor pro tempore, Dr. Roberto Armando Ramos de Aguiar, através do Decanato de Ensino de Graduação, aqui representado pela decana, professora Dr.ª Márcia Abrahão Moura, assume para a UnB a responsabilidade pela sua estruturação. Certamente os recursos virão, pois precisamos de laboratórios e novas instalações. Estamos animados, felizes com o desafio, e certos que o aumento dessa oferta será objeto de orgulho para nossa instituição. Queremos e podemos mais, na medida em que nos engajarmos pela melhoria de nossas condições estruturais e acadêmicas. Para concluir essa retrospectiva e ao avaliar o crescimento permanente de nossa unidade ao longo de quarenta e cinco anos de existência, anunciamos também publicamente o resgate de um antigo projeto: a Faculdade de Ciência da Informação. Na verdade, queremos recuperar com isso nossa identidade original. Na criação da Universidade de Brasília, em 1961, era prevista uma universidade orgânica, integrada por institutos e faculdades, modelo dinâmico e inédito. O primeiro plano diretor de 1962 foi adiado. Em meio a uma situação política difícil, em setembro de 1966, o conselho Diretor da Universidade de Brasília, autoriza a criação da Faculdade de Biblioteconomia e Informação Científica, abrigando o curso de biblioteconomia, implantado em 1963. Esse relato, o da integração à Faculdade de Estudos Sociais Aplicados (que surgiu somente em 1970) e a transformação para CID já em 1992 foi posteriormente, organizado em estudo extenso realizado pelas professoras Suzana Mueller e Georgete Medleg Rodrigues que o concluem, em 2000, com um documento intitulado “Proposta de criação da Faculdade de Ciência da Informação”. Neste momento tão propício e solene, quando lembramos o passado do Departamento de Ciência da Informação, buscando sólidas construções acadêmicas que nos assegurem um futuro promissor, queremos também relatar que buscamos agora entendimentos internos e externos para a criação da Faculdade de Ciência da Informação, A FACID, e construção de um novo prédio. Queremos oferecer à comunidade mais dois cursos de graduação, Biblioteconomia noturno e Arquivologia diurno, expandir a pós-graduação e também atender melhor as demandas institucionais na área de tratamento documental, organização, classificação e conservação de acervos. Vamos lutar por um novo prédio também por isso. Em contato prévio, num diálogo cortês com o diretor de nossa FACE, tivemos manifestação de compreensão pelo pleito, atitude que mostra, mais uma vez, a diplomacia e a capacidade de entendimento do professor César Augusto Tibúrcio, nosso atual diretor, a quem agradecemos publicamente. É compromisso de nossa unidade chegar à Faculdade com uma concepção epistemológica que sirva de base na formulação de uma proposta de tronco comum da Ciência da Informação, abrangendo o ensino de Arquivologia, Biblioteconomia e Museologia. Nesta noite, com a assinatura do Termo de Compromisso, selamos nosso comprometimento com o histórico desse Departamento para buscar o desenvolvimento do conhecimento integrador e multidisciplinar, atentos às lições do passado, mas também voltados para as demandas da sociedade contemporânea.

Criação do curso de Museologia da Universidade de Brasília

Criação do curso de Museologia da Universidade de Brasília
(fonte: www.cid.unb.br)

O evento

O Departamento de Ciência da Informação e Documentação da Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciência da Informação e Documentação (CID/FACE) da Universidade de Brasília (UnB), lançará no próximo dia 9 de outubro, 5ª feira, a partir das 19h, no auditório de sua sede, um novo curso de graduação, o Bacharelado em Museologia.

Concebido como um curso interdisciplinar, insere-se entre os novos cursos previstos no Plano REUNI da UnB a serem implantados no segundo semestre de 2009 no Campus Universitário Darcy Ribeiro. Funcionará na sede do CID, no período diurno (vespertino), terá 30 (trinta) vagas discentes por semestre e contará com a colaboração das seguintes unidades acadêmicas da UnB: Departamento de História do Instituto de Humanidades (HIS/IH), Departamento de Antropologia do Instituto de Ciências Sociais (DAN/ICS) e Departamento de Artes Visuais do Instituto de Artes (VIS/IdA).

A programação do evento cobre, inicialmente, o lançamento oficial do novo curso de graduação da UnB, que será feito pelo Reitor pro tempore, Dr. Roberto Armando Ramos de Aguiar, pela decana do Decanato de Ensino de Graduação, Dr.ª Márcia Abrahão Moura, pelo diretor da FACE, Dr. César Augusto Tibúrcio Silva, pela chefe do CID, Dr.ª Elmira Luzia Melo Soares Simeão e pela presidente da Comissão de Museologia do CID, Dr.ª Celina Kuniyoshi, que apresentará as Reflexões sobre o curso de Museologia da UnB.

A seguir, será assinado pelos chefes dos departamentos CID/FACE, HIS/IH, DAN/ICS e VIS/IdA o Termo de Compromisso entre as Unidades Integrantes do “Consórcio de Museologia”, por meio do qual essas unidades acadêmicas assumem a responsabilidade de colaborar no desenvolvimento das atividades pedagógicas do futuro curso, oferecendo disciplinas previstas na grade curricular como obrigatórias para a formação do aluno, dentro dos seguintes eixos temáticos: Teoria e Prática Museológica, Museologia e Informação, Museologia e Patrimônio Cultural, Preservação e Conservação de Bens Culturais.

Na seqüência, será explanado o panorama dos museus e do ensino da Museologia no Brasil por meio das apresentações do Dr. José do Nascimento Júnior, diretor do Departamento de Museus e Centros Culturais do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional do Ministério da Cultura (DEMU-IPHAN/Minc), intitulada Política Nacional de Museus e a formação profissional e do Dr. Mário Chagas, coordenador técnico do DEMU-IPHAN/Minc e professor da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), intitulada Panorama dos cursos de Museologia no Brasil.

E, para encerrar, o DEMU-IPHAN/Minc e os diretores de museus farão doação de publicações – livros, periódicos, catálogos de exposição, folhetos, CD-ROM etc. – que constituirão o acervo bibliográfico inicial do novo curso de graduação da UnB.

O curso de Bacharelado em Museologia da Unb

O projeto de criação do curso de Museologia foi desenvolvido por uma comissão de docentes do Departamento de Ciência da Informação e Documentação, a partir de demanda datada do início de 2006, do Departamento de Museus e Centros Culturais do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional do Ministério da Cultura (DEMU-IPHAN/Minc) visando estimular o estabelecimento de novos cursos de Museologia para formar profissionais competentes a atuar na área museológica que tem se expandido extraordinariamente no Brasil. Hoje não são apenas museus que reclamam pelos museólogos. Qualquer instituição cultural pública ou privada e até mesmo indivíduos ou famílias com coleções significativas buscam profissionais gabaritados a identificar, preservar, compor e expor com segurança e criatividade a sua memória e o seu patrimônio material e imaterial.

Em 2007, analisando o contexto de Brasília e da região Centro-Oeste a Comissão de Museologia do CID constatou a presença de vários equipamentos culturais que necessitam do concurso do museólogo, todavia ele se encontra ausente, pois há uma lacuna na oferta de cursos regulares de Museologia por parte das universidades federais, estaduais ou particulares da região e há poucos anos, o Brasil contava apenas com o curso da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO) e o da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Nas proximidades de Brasília, verificou-se o oferecimento de cursos de especialização em Museologia em Goiás e de conservação e restauração em Minas Gerais. Este último existe há muitos anos e é ministrado pelo Centro de Conservação e Restauração de Bens Culturais Móveis (Cecor) da Escola de Belas Artes da Universidade Federal de Minas Gerais.

A Comissão de Museologia diagnosticou a seguinte situação: numerosos e variados estabelecimentos culturais – voltados não somente para as artes e história, mas também para a ciência, natureza, cultura popular, urbanismo, empresas etc. –, poucos técnicos com formação em Museologia, inexistência de cursos especialmente direcionados à formação desse profissional, mercado em expansão e aberto aos museólogos, que indicam uma demanda reprimida. Tal situação é extremamente propícia para a universidade que, no Centro-Oeste, se arriscou a imaginar, rabiscar, estruturar e, por fim, implantar um curso de Museologia, pioneiro na região. Sob outra ótica, uma enorme responsabilidade, pois os alunos formados por este curso ajudarão a configurar a Museologia em vasto território do Brasil. Levarão conceitos, métodos, técnicas e práticas discutidos e experimentados no curso e trabalharão com aqueles que, por anos a fio exerceram seu ofício num quase autodidatismo, numa espécie de auto-de-fé para salvaguardar o rico e pouco conhecido patrimônio cultural da região do Cerrado, do Pantanal e da Amazônia brasileira.

Este foi o desafio da Comissão, que expôs seu estudo de viabilidade de criação de um curso de Museologia na UnB ao Colegiado do CID há apenas um ano, apontando a situação acima descrita, confrontando-a com a expansão nos últimos três anos dos cursos de Museologia nos estados do litoral do Brasil – criação dos cursos pela Universidade Federal de Pelotas (UFPEL, Pelotas-RS), Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS, Porto Alegre-RS), Universidade Barriga Verde (UNIBAVE, Orleans-SC), Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB, Cachoeira-BA) e Universidade Federal do Sergipe (UFS, Aracaju-SE) – e a necessidade de implantação sólida de infra-estrutura física e de pessoal, pois se teria que partir de poucos aportes externos à universidade. A seguir, até dezembro de 2007, a Comissão detalhou a proposta elaborando o projeto pedagógico que após discussão interna e externa alcançou sua forma atual. O Projeto acadêmico do curso de Bacharelado em Museologia foi aprovado pelo Colegiado do Departamento de Ciência da Informação e Documentação, pelo Conselho da Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciência da Informação e Documentação e encontra-se em fase de apreciação pela Congregação de Carreira de Curso da Câmara de Ensino e Graduação (CCC/CEG) da Universidade de Brasília.

A proposta de criação de novos cursos foi aprovado pelo Conselho Universitário da UnB (CONSUNI-UnB) no dia 4 de julho passado. Prevê a formação de um corpo docente com a contratação de 13 (treze) professores, sendo 5 (cinco) em 2008 e 8 (oito) em 2009. Além disso, a Comissão de Museologia do CID/FACE vem desenvolvendo proposta de infra-estrutura em equipamentos, mobiliário e materiais para dar suporte ao futuro curso a curto e médio prazo.

Consciente de que o ensino da Museologia requer, simultaneamente, uma sólida formação teórico-conceitual no campo das Humanidades, uma familiarização e prática com equipamentos sofisticados voltados para a conservação, climatização, iluminação e apresentação/comunicação em multimídia dos acervos (materiais e imateriais), o novo projeto prevê a criação de quatro laboratórios: de museologia e exposição curricular; de museografia, expografia e reserva técnica: de conservação e de multimídia. Neles, o aluno entrará em contato com a ciência museológica, debaterá as experiências ocorridas ao longo dos últimos séculos, em especial as transformações dos conceitos e práticas museais surgidas a partir da Nova Museologia e o desenvolvimento do compromisso social dos profissionais que lidam com a memória e o patrimônio cultural. Estimulará sua capacidade de identificar acervos, sua criatividade em organizar e experimentar conceitos, métodos e técnicas expositivas, de comunicação, de educação, de interação com o público, sem descurar dos cuidados com a preservação e segurança contra ataques biológicos, incêndio, roubo, vandalismos etc.

Vencido o desafio de estruturar conceitual, pedagógica e curricularmente – a proposta teórica, os conteúdos disciplinares, a grade e o fluxograma curricular – a Comissão de Museologia tem pela frente um novo e grande desafio: transformar em realidade um sonho imaginado de criação, que ora se concretiza, e de implantação de um curso de Museologia calcado nos aportes históricos e contemporâneos da ciência museológica, da ciência da informação e, em especial, no contexto histórico-cultural de Brasília e da região Centro-Oeste do Brasil.

Para isso, o CID/FACE conclama a colaboração de toda a sociedade para a construção de novas e adequadas instalações físicas aos ambientes de ensino requisitados para a experimentação museológica, museográfica, expográfica e de conservação e segurança do patrimônio cultural.

Museologia na Unb

A UnB e o Departamento de Ciência da Informação, estao dando um grande passo para a consolidação em Brasília. Sera lançado o curso de Museologia. Sou um entusiasta da área e acho que Brasília merece um curso desse porte. Se pudesse eu participaria do concurso para professor, mas infelizmente o cargo exige dedicação exclusiva.

Segue o convite para o lancamento do curso:

Solenidade Oficial de Lançamento do Curso de Museologia UnB

O Reitor pro tempore da Universidade de Brasília, Professor Roberto Aguiar, e o Departamento de Ciência da Informação e Documentação da Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciência da Informação e Documentação da UnB, têm a honra de convidá-lo(a) para a Solenidade Oficial de Lançamento do Curso de Museologia e para a assinatura do Termo de Compromisso entre as unidades integrantes do Consórcio de Museologia.

Data: 9 de outubro de 2008
Hora: 19h (favor chegar com 30min de antecedência)
Local: Auditório do CID/FACE
Campus Universitário Darcy Ribeiro

Gentileza confirmar presença até o dia 6 de outubro de 2008
Telefone: (61) 3307-2678